quinta-feira, 16 de abril de 2015

CHEGOU A SEXTA MALUCA
SUPERMERCADOS SANTA RITA

Confira as promoções 
Click na imagem para ampliar



segunda-feira, 13 de abril de 2015

Campina Verde - Vereadora Olívia Nahass presta homenagem à ex-Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais 

Pelos serviços prestados durante sua permanência como presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais deste município, a ex-presidente Divina Catarina Borges de Almeida será reconhecido pela Câmara com uma moção de aplausos, de autoria da vereadora Olívia Maria Nahass Franco de Sousa. Aprovada em reunião ordinária na última terça-feira (07/04), a homenagem é um reconhecimento à dedicação da ex-presidente à classe de trabalhadores rurais do município. Ainda na mesma data a vereadora estendeu os cumprimentos à presidente eleita, desejando êxito e sucesso em seu gestão no Sindicato e colocando seu trabalho à disposição da entidade.
Confira no áudio o pronunciamento da vereadora Olívia Nahass que fez indicação verbal de Moção de Aplausos à ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Divina Catarina.

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Campina Verde - Servidores do Judiciário estão paralisados nesta quinta

Aderindo a uma paralisação que envolve trabalhadores de todo o Estado, os servidores do Judiciário do Fórum Fradique Corrêa da Silva, em Campina Verde, também decidiram paralisar as atividades hoje. Eles protestam contra a desvalorização do serviço da categoria e para exigir melhorias na carreira, além do cumprimento de direitos assegurados e que estão sendo desrespeitados pela administração do TJMG. 
De acordo com os servidores, a greve traduz a insatisfação da categoria com inúmeras demandas que vêm sendo proteladas, sempre sob o argumento de falta de orçamento. Mas, enquanto isso, o Tribunal concede várias benesses aos magistrados, como auxílio-moradia de R$5 mil, auxílio-saúde de R$ 3 mil e auxílio-livro de até R$ 17 mil anuais, além de outros como auxílio-mudança. 
"A atual gestão não assegura, sequer, que os servidores tenham a revisão geral salarial para este ano (data-base). Outras reivindicações da categoria estão pendentes, inclusive a de que haja uma mesa permanente de negociação, já que o presidente não se reúne com os sindicatos e os interlocutores que ele nomeia para se reunirem não têm autonomia e nem poder de decisão. Os servidores não têm, assim, sequer respondidas suas reivindicações", alegam. 
Além disso, eles demonstram indignação quanto à falta de respeito com os servidores: "Referindo-se à cobrança do Sindicato de que o PJe e a majoração da jornada não poderiam ser aplicados conjuntamente, pois a força de trabalho do TJMG já está doente (lembramos que, segundo pesquisa realizada pelo próprio Tribunal em 2013, 42,38%% dos servidores estiveram em licença saúde, sendo que 41% tiveram como causa doenças por transtornos mentais, do sistema osteomuscular e do tecido conjuntivo) um desembargador afirmou: “Quem trabalha não tem tempo de adoecer. Esta doença da moda, a depressão, só ataca quem não trabalha” e ainda: “O que adoece as pessoas é o ócio e não o trabalho.” Estas ações trazem prejuízos e insatisfação generalizados. A nossa greve por tempo determinado visa a combater justamente essa viciosa e temerária tendência à injustiça na casa da Justiça”, afirma a presidente do SERJUSMIG, Sandra Silvestrini.
O ato é acompanhado por uma paralisação de 24h promovida pelo sindicato da categoria em todo o Estado de Minas Gerais.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Campina Verde - Vereadora Olívia Nahass questiona  sobre o serviço de manutenção da iluminação pública


A vereadora Olívia Nahass fez um pronunciamento por ocasião da última reunião ordinária na Câmara Municipal, ocasião que solicitou ao líder do prefeito que busque informações corretas de como os munícipes se procederem em relação aos problemas inerentes à iluminação pública no município.
A vereadora ressaltou que é de conhecimento público que desde o início do ano, todos os equipamentos relativos à iluminação pública foram transferidos às prefeituras, por determinação da Aneel e com isso, as demandas relacionadas ao assunto, devem ser tratadas junto ao poder público municipal e não mais com a Cemig. 
Porém, o município de Campina Verde passou a participar de um consórcio,onde há uma empresa que administra a manutenção da iluminação na cidade e que foi disponibilizado um número de telefone de acesso gratuito para que o cidadão possa informar problemas com a iluminação pública e solicitar reparos. 
"O que ocorre é que temos sido procurados com muita frequência por munícipes reclamando da falta de iluminação pública em postes existentes em alguns trechos e pontos escuros da cidade como também, a falta de substituição de lâmpadas queimadas e a inadequada manutenção da rede de iluminação pública, motivo de grande insegurança aos moradores", disse ela.
Durante o seu pronunciamento, a vereadora salientou que a reclamação dos munícipes é de que está havendo um jogo de empurra-empurra, pois as pessoas ligam no número disponibilizado pela empresa onde informam que devem se dirigir à Prefeitura e na prefeitura informam que o atendimento é na referida empresa. 
Ao Blog de Notícias Campina Verde a vereadora ressaltou que sua solicitação ao líder do prefeito foi para que ele possa ajudar a encontrar um caminho para solucionar esta questão pois da forma que está acontecendo é brincar com o cidadão que paga a taxa de iluminação pública e não encontra atendimento adequado e nem informação correta de como proceder. 
Confira no áudio abaixo o pronunciamento da vereadora na Câmara Municipal:

Campina Verde - Vereador Mário Machaim solicita recapeamento em vias públicas


Vereador protocolou indicação no último dia 24, na Câmara Municipal

O vereador Mário Machaim Franco protocolou indicação na Câmara Municipal, para que fosse encaminhada ao Executivo solicitando que proceda serviço de recapeamento asfáltico na Avenida 21, entre as Ruas 14 e 20. 
O vereador justificou que a via recebeu serviços de tapa-buracos recentemente, porém como o asfalto encontra-se danificado em toda extensão o serviço não resolveu a situação do local. 
"Motoristas que trafegam pela via e moradores reclamam dos buracos, que dificultam o tráfego dos veículos, além de danificá-los e ainda o perigo de acidentes", salientou o vereador.
Confira na íntegra o documento:

Campina Verde - Vereadora pede capina e limpeza no Bairro Jovina de Oliveira
Pedido de providências, protocolado na Câmara no último dia 24, foi em atendimento ao Presidente  da Associação do Bairro Jovina de Oliveira, Senhor Marlon Gomes e demais moradores, destacando a necessidade de melhorias em vários locais do bairro. Capina, roçada, recolhimento de entulhos e limpeza geral são as prioridades apontadas.

Pedido de providências, endereçado ao Prefeito do Município, de autoria da vereadora Olívia Nahass, destaca a necessidade de melhorias em vários locais do bairro Jovina de Oliveira que destacou a necessidade de roçada, capina e remoção de detritos na Avenida "Campo Belo", no local destinado à praça, nas margens da rodovia, bem como em diversos outros locais que estão tomados por sujeira e mato alto.  
De acordo com a vereadora a falta de limpeza adequada contribui para a proliferação de insetos e animais rasteiros, além da falta de visibilidade aos condutores de veículos e ainda a falta de segurança aos moradores que precisam entrar e sair de suas casas são fatores que justificam a necessidade de providências urgentes, sem contar a imagem paisagística adequada ao bairro.  
"O Presidente da Associação dos Moradores do bairro, Senhor Marlon Gomes e diversos moradores, especialmente dos locais citados, nos procuraram pedindo ajuda para solucionar estas questões e todos destacam o abandono das vias, dos transtornos que causa  a sujeira, além do aspecto desagradável", ressaltou a vereadora Olívia Nahass. 
Confira na íntegra a solicitação protocolada na Câmara Municipal:


terça-feira, 7 de abril de 2015

Campina Verde - Falso médico português fazia venda ilegal de remédios em SP, diz polícia
Homem de 51 anos foi detido em Barretos com 600 frascos irregulares.
Advogado diz que suspeito tem documentação necessária para trabalhar.

Um homem de 51 anos foi preso suspeito de se passar por médico e de vender remédios sem autorização em Barretos (SP). Segundo a Polícia Civil, 600 frascos de medicamentos irregulares foram apreendidos na casa de Jorge Manuel de Matos, natural de Portugal. Ele pagou fiança e obteve liberdade provisória, mas responderá por exercício ilegal da medicina.
O advogado de defesa do suspeito, Chafei Amsei Neto, afirmou que as acusações não procedem e que seu cliente tem a documentação necessária para atender pacientes. Matos entregou o passaporte e se mostrou disposto a colaborar com as investigações, informou o advogado.
Prisão - O português foi detido quinta-feira (02/04), depois que a polícia encontrou mais de 600 frascos de medicamentos em sua casa no bairro Derby Clube, também usada como consultório.
Os produtos foram encaminhados à Vigilância Sanitária, onde se verificou que eles não estavam registrados, segundo a polícia. “O suspeito diagnosticava a doença e recomendava a ingestão do produto que ele vendia. Então são duas infrações criminais”, disse o delegado João Brocanello Neto.
De acordo com ele, o homem não possui registro profissional, mora em Campina Verde e vendia cada frasco por R$ 50 a R$ 60. O suspeito indicava os medicamentos para diabetes, sinusite, depressão e pressão alta, mas na embalagem não havia informações sobre procedência ou sobre o farmacêutico responsável, alegou o delegado.
Matos permaneceu calado no interrogatório, porém chegou a revelar que realizava consultas, explicou Bocanello Neto. “Ele contou que atendia as pessoas, não cobrava nada pela consulta, apenas comercializava os produtos medicamentosos”, disse.
O suspeito foi autuado por exercício ilegal da medicina e comercialização de produtos com fins terapêuticos sem registro na Vigilância Sanitária. Ele foi levado para a Cadeia de Severínia (SP), mas obteve direito a liberdade provisória após pagar fiança. Os remédios foram encaminhados ao órgão responsável para o descarte.
Defesa - De acordo com Amsei Neto, advogado de Matos, seu cliente entregou o passaporte e vai colaborar com as investigações. Segundo ele, a defesa será definida após a conclusão do inquérito, quando ele pretende provar que o português trabalhava de forma legal no Brasil.
“Ele não tem interesse algum em sair do Brasil, mesmo porque já tem uma empresa em Minas Gerais. Essa acusação é descabida uma vez que toda a documentação necessária para exercer o tipo de atividade que ele vem exercendo nós temos em mão.”
Fonte: G1 Ribeirão e Franca
Campina Verde - Polícia Federal faz apreensão de mais uma quantidade de cocaína e equipamentos em fazenda neste município

A Polícia Federal apreendeu, no último final de semana (4 e 5/4), no mesmo local onde um refino de cocaína foi descoberto no último dia 26/03, mais um tambor enterrado nas proximidades da sede de uma fazenda, com mais objetos utilizados no refino de cocaína, na zona rural de Campina Verde. Além da prensa hidráulica utilizada no laboratório, também foram apreendidos fôrmas, balança, material utilizado na embalagem da droga e 1kg de cocaína.
O caseiro da fazenda e o irmão do chefe do grupo (que também foi peão profissional e arrendava a fazenda) também foram ouvidos. Eles estavam na sede da fazenda, acompanharam as buscas e prestaram esclarecimentos à PF. As investigações prosseguem objetivando a identificação e a confirmação do envolvimento de outros indivíduos que participavam ou davam apoio ao grupo criminoso desarticulado.
Todo material foi transportado até a PF, em Jales/SP, onde a apreensão foi formalizada. Até o momento, aproximadamente 52kg de cocaína e quatro veículos foram apreendidos. Cinco pessoas foram presas, dentre elas o chefe do grupo que é ex-peão de rodeio da cidade de Ouroeste/SP.
Fonte: Comunicação Social da Polícia Federal em Jales/SP